É Melhor Não Saber

Autora: Chevy Stevens
Editora: Arqueiro
Páginas: 320


É Melhor Não Saber é um daqueles livros que destroem seu emocional. Fazem seu coração acelerar, seu pé ficar balançando freneticamente a cada página, e suas unhas serem roídas. Um thriller agoniante, angustiante, intenso, e que vale a pena do início ao fim.

Sara Gallagher nunca se sentiu realmente parte da sua família. Com exceção da mãe que lhe dedicava um amor incondicional, seu pai era um bruto e arrogante que a culpava por tudo, sua irmã Lauren simplesmente fingia não ver as maldades do pai com Sara, e Melanie era a queridinha do pai que a havia metido em mais encrencas do que ela podia se lembrar.

De acordo com a psiquiatra que Sara frequentava, "para se ter um futuro é preciso aceitar seu passado". Mas como aceitar um passado se você não o conhece? Foi por causa disso que Sara finalmente decidiu procurar por sua mãe. O que ela encontrou, no entanto, foi uma mulher apavorada, resignada e que mal aguentava olhar para a filha que havia abandonado. Como Julia, a mãe biológica de Sara, não aguentava se quer conversar com ela, Sara buscou um investigador para que pudesse descobrir quem era seu pai e um pouco mais sobre seu passado. O que ela nem desconfiava é que ele descobriria que ela é filha do Assassino do Acampamento.

O Assassino do Acampamento é um serial killer procurado a mais de 30 anos, que matou e estuprou uma série de garotas que acampavam no verão. Quando a notícia de quem é o seu pai vaza para a imprensa, o Assassino do Acampamento resolve que é hora de conhecer a filha que não imaginava ter. Tudo o que John (o serial killer) queria era estabelecer um vínculo com Sara, e falar sobre as tantas coisas que poderiam ter em comum, mas Sara tinha outros planos para ele.

Com a ajuda da polícia, Sara terá que jogar um jogo perigoso de mentiras e emboscadas, enquanto prepara seu casamento e esconde de toda sua família que seu pai biológico resolveu manter contato. No entanto, Sara tem Evan (seu noivo) e Ally (sua filha de 6 anos), enquanto John não tem ninguém, é por isso que ela sabe que tem que ser mais cautelosa do que nunca, porque se algo der errado, se John desconfiar que Sara está armando pra ele, ela terá muito mais a perder.

Eletrizante e intenso. Chevy Stevens soube brincar muito bem com as emoções do leitor. Em vários momentos entramos na pele de Sara e sentimos suas dúvidas e inseguranças como se fossem nossas. Um livro que mexe com você ao ponto de começarmos a distorcer nosso próprio bom senso e discernimento. Em vários momentos me vi torcendo por John, odiando os policiais, e cheguei até a pensar: “coitadinho do serial killer”.

Chevy desenvolveu sua narrativa de um jeito peculiar: o livro é narrado pela própria Sara como se ela estivesse contanto os relatos para sua psiquiatra, Nadine, e vemos muitas vezes uma pequena interrupção na história, em que Sara conta a Nadine sobre seus ataques e angústias e até mesmo pede conselhos. Isso faz com que em muitas vezes o leitor se sinta no papel de Nadine, tendo Sara lhe contanto diretamente sua história.

Com capítulos curtos e subdivididos em partes ainda menores, um final surpreendente, um enredo muito bem construído, uma narrativa ativa, uma revisão impecável feita pela Arqueiro e personagens mais reais do que nunca, É Melhor Não Saber é uma indicação perfeita para quem adora um bom thriller.
- Elas estava escondendo algo, isso é certo. E essa situação está me deixando louca.
- E se for algo que você não iria querer saber? Ela pode ter um bom motivo para não lhe contar. (Página 26)
Hoje cedo eu estava no ateliê, lixando a arca de mogno, tentando me esquecer de tudo, e isso funcionou por algumas horas. Então cortei o dedo. Enquanto o sangue jorrava, pensei: Corre em mim o sangue de um assassino. (Página 37)
Beijos e comentem!

24 comentários:

  1. Que pena desta Sara Gallagher!carambas a vida dela deve ser um saco e pra completar ainda descobre que seu pai é um serial killer.Como deve ser imaginar que em suas veias corre o sangue de um assassino? cara deve ser horrível e ainda por cima conviver em um ambiente familiar tão conturbado.coitada.

    ResponderExcluir
  2. Pouco fácil a vida da Sara né? rs Faz tempo que este livro esta na minha lista de desejados e infelizmente ainda não consegui adquirir-lo :( Tem pouco tempo que comecei a ler thriller e estou apaixonada por livros neste estilo. E comecei exatamente com esta autora, ela é incrível e quero logo ler este livto! Ótima resenha.

    Beijos! s2
    http://comoumrefugio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thyale, sim sim, bem facinho kkk Se vc curti thrillers estão se anime, pq esse livro vc vai adorar! Ainda nao li outros livros dessa autora, mas já estão na minha lista :D
      Beijos

      Excluir
  3. Nossa gostei da sua resenha :) ótima dica de leitura.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus, adorei a resenha e agora estou louca pra ler o livro.

    ResponderExcluir
  5. Amei a capa e o título, me interessei muito por ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cath, qnd vi esse livro pela primeira vez, antes mesmo de ler a sinopse já estava louca pela capa haha

      Excluir
  6. Oi Camila! Eu preciso ler este livro, sem sombra de dúvidas, estava em busca de um ótimo thriller e chego aqui e encontro esta resenha. Adorei a premissa e se você recomenda posso confiar. Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida, recomendadíssimo! Leia sim, pq sei q vc vai adorar :D
      Beijos

      Excluir
  7. O livro parece mesmo muito bom, porém acho que não seria apropriado para mim no momento =/
    A capa é normal e até fofa.
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, adorei sua resenha! O livro parece ser mesmo muito bom :)

    Já to seguindo aqui, adorei seu blog.
    Bjs, http://delivroemlivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Matheus! Obrigada :D
      Vou passar no seu blog tb!
      bjos

      Excluir
  9. Sabe, eu não sou fã de thriller, justamente por me deixar desesperada rsrsrs....mas essa resenha de É Melhor não Saber me deixou bem curiosa.
    Essa é uma leitura que está anotada pra quando eu estiver com o meu emocional mais estruturado.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, sim, te deixa desesperada e ansiosa. Tem que saber controlar os nervos kkk
      beijos

      Excluir
  10. Amiga comecei a ler esse livro essa semana e estou adorando. É exatamente isso que vc relatou. Estou pensando em ler o outro livro dessa autora depois!!!!
    Bjos e parabéns pela resenha!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando, Aline!
      Eu amei, espero que você goste também! :D
      Bjos

      Excluir
  11. Oi Camila, primeira resenha que leio deste livro e já pelo que você contou deu para notar que realmente ele deve ser eletrizante.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  12. Apesar de gostar do gênero li poucos livros desse tipo!!
    Gostei muito da resenha! Não conhecia o livro mas amei muito!!! Vou procurar pra ler!!! Parece ser muito eletrizante!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaynara, obrigada! :D
      Tenho ctz de que irá gostar :D
      beijoos

      Excluir
  13. Filha de um serial killer? 'o' nossa. Esse sim é um livro único,nunca tinha ouvido falar de algo assim
    Muito legal!
    http://melanciapink.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. A capa já é encantadora *--*
    Super desejosa de ler algo assim, e esse foi um dos poucos que realmente me motivaram. Aliás, eu compraria só por essa capa. Depois pela sinopse. E nem preciso dizer que sua resenha confirma tudo neh?! HAHA'
    Ameeei, de verdade. E acho que preciso ler :D :D
    Parabéeens ><'
    Super beijo.

    ResponderExcluir
  15. Parece ser maravilhoso. Quero muito.

    ResponderExcluir
  16. thais24.1.14

    Outro livro que amei, como descrito te prende a leitura e é surpreendente como assumimos os papeis e ficamos na duvida em quem esta certo, que as pessoas podem mudar, e aqueles " e se" ficam na nossa mente como no dela, final surpreendente para coroar uma historia complexa e perfeita, fora que para quem gosta do estilo acaba- se pegando na internet, como a personagem, procurando dados para ver se o serial Killers realmente existiu, ou em qual real este e baseado ou se é a junção de vários.

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar sua opinião! Beijos!

 
No Limite da Leitura © Copyright 2013 | Design por Camila Darc | Todos os direitos reservados.