A Última Carta


    Autor: David Labs 
    Editora: Biruta

    Páginas: 140


Embora a personagem principal do livro seja a Luda Glauben, nosso narrador se apresenta como um homem que, quando jovem, teve-a como vizinha e com ela conviveu, escutando de sua própria boca as mais loucas e apaixonantes histórias vividas pela mulher. Agora, no entanto, Luda já faleceu, e deixou um diário secreto guardado entre seus pertences que vieram parar nas mãos do narrador anônimo, e é ele quem irá contar a história de Luda, de acordo com o que está descrito em seus diários e com aquilo que ele ouviu da falecida quando mais novo.

Luda conta em seu diário a sua grande história de amor com um admirador secreto por volta dos anos 40. A garota pura e inocente que estava prometida ao homem mais rico da cidade, agora tinha entregado seu coração nas mãos de um desconhecido com o qual ela só se relacionava através de cartas secretas. Seu admirador, inicialmente, não lhe diz quem é ou como é, mas ele sempre parece estar por perto, descrevendo em suas cartas momentos da vida de Luda em que ele estava presente e ela não notou.

Pelo seu grande amor, a mulher seria capaz de tudo, até mesmo das maiores loucuras. E loucuras é o que não falta nas aventuras narradas. Luda é o tipo de mulher sem limites, capaz de qualquer coisa por aquilo que deseja, e que em vários momentos nos faz duvidar de sua saúde mental. Não sabemos ao certo se foram os traumas que viveu na infância, principalmente naquilo que diz respeito ao próprio pai, mas de alguma forma a inocência de Luda se perdeu e ela acaba se mostrando em vários momentos quase alucinada.

Por seu amor e por sua liberdade, nossa personagem principal foi capaz de grandes gestos que marcaram sua vida profundamente, e mesmo o nosso narrador, que a conhecia tão bem, passa a confessar que tinha dúvidas de que a mulher possuísse algum discernimento.

A Última Carta é curto e, no entanto, intenso. No início a estória não me prendia, mas de repente me vi ansiosa por mais um capítulo da vida de Luda. A narração criada pelo David Labs ocorre de uma forma inusitada: o narrador/vizinho de Luda transcreve em vários momentos os pedaços do diário da personagem, enquanto que em outros ele simplesmente resume o que foi escrito ou faz suposições do que não foi escrito, mas que provavelmente ocorreu. Por esse motivo é tão difícil ter uma opinião concreta sobre a protagonista.

Desde o início as coisas giram em torno deste amor secreto e proibido e das cartas de amor trocadas pelo casal. Há vários encontros e desencontros narrados pela personagem que nos fazem torce por Luda, mas a partir de um momento em que a personagem passa a tomar atitudes inesperadas e inconsequentes acabamos questionando o quão saudável é esse sentimento e se tudo o que foi narrado no diário é realmente verdade ou somente o ponto de vista de Luda, ou, ainda quem sabe, aquilo que ela desejaria que tivesse sido.

O livro possui um vocabulário requintado, mas que não chega a ser formal ou difícil de entender, apenas abandona o “mesmismo” do que tem sido publicado ultimamente. A Última Carta é um livro que força a interação do leitor com o livro, fazendo-nos questionar e idealizar os personagens. Com uma diagramação incrivelmente bem criada e caprichada, e ainda uma revisão perfeita, a Editora Biruta publicou uma obra que realmente vale a pena ter na estante.
(...) Acredito que as leituras exigem responsabilidade. Não se pode decorar algumas páginas e dizer que se conhece um livro. (...) (Página 24)
(...) Veja, meu caro, amo tanto! Não obstante, desconheço-o. Meu coração não quer se enganar, será você para sempre. Mesmo que o sempre dure o tempo de uma ilusão. (Página 46)
Beijos e comentem!

18 comentários:

  1. Tenho muita curiosidade sobre o livro e como sempre, adorei a resenha, muito bem escrita. A capa do livro é linda e o título também.
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, cath! Estou devendo umas visitinhas no seu blog, mas assim que minhas provas acabarem eu passo por lá viu?
      beijos

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?
    Passando para deixar um comentário rsrs
    Amei a resenha !
    O livro deve ser bom ,
    o titulo dele é lindo :D
    Beijos*-*
    Território das garotas
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poliana, eu gostei bastante viu? :D
      Vou dar uma passadinha no seu blog assim que sobrar um tempinho, ok?
      beijos

      Excluir
  3. Adoro livros instigantes, as vezes acontece isso mesmo da estória não nos prender desde o primeiro capítulo mas depois de um tempo ficamos desesperadas pra saber o que vai acontecer no próximo, e no próximo e no próximo. Adorei a resenha. Bjokasss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ieda, ele é exatamente assim. Te prende realmente depois que vc pega o rítmo :D
      beijos

      Excluir
  4. Meu deus, que vontade de ler esse livro o/
    pena que é tão pouca as paginas, porém pelo que li aqui, parece bem atrativo o/
    gostei
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baby, dê uma chance a ele, com ctz vc vai gostar :D
      beijos

      Excluir
  5. Eu ainda não conhecia esse livro, mas pela sua resenha fiquei com muita vontade de ler. Quando comecei a ler pensei que era um livro bem humorado, mas não é não né?
    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, nao, ele na verdade é bem intenso :x

      Excluir
  6. Amei essa capa, meio minimalista... acho lindo tudo o que é assim!
    E cara, essa história parece ser boa demais! =O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, ela é fluorecente, vc vai gostar ainda mais pessoalmente haha
      bjos

      Excluir
  7. Oi Camila!! Tudo bem??
    Não conhecia este livro A última carta, e apesar de ser " pequenininho" achei a historia dele bem elaborada. Achei tua resenha bem interessante, e quando vi a capa pensei se tratar de uma comédia e não o contrário!
    Bjuss♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michelli, nao é comedia nao, na verdade o livro é bem intenso e traz várias interpretaçoes :D
      bjos

      Excluir
    2. Por isso acho tão importante sempre ler bem a sinopse do livro e ler resenhas...Pois já julgar um livro pela capa não está mais com nada...
      Bjuss lindona =)

      Excluir
  8. Olá, tudo joia?!
    Está lindo seu blog, já estou te seguindo...
    Segue o meu tbm, eu iria adorar!!!
    http://manyelly.blogspot.com.br/
    http://www.pinterest.com/manyelly/
    Sucesso para você!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. É Camila...vc faz resenhas que realmente nos deixa com mais vontade ainda de ler os livros!
    Parabéns!
    Este parece ser bem interessante...ainda mais com essa linguagem diferenciada, pois realmente, os livros lançados ultimamente estão em uma mesmice de palavras e trejeitos...
    Capa linda, é uma bomba?

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca, muito obrigada pelas suas palavras, me deixaram imensamente feliz haha
      Nao, acho q a capa é uma gravata, embora eu nao tenha entendido mto bem a relaçao dela com o livro, mas ok. hahah
      bjo

      Excluir

Obrigada por deixar sua opinião! Beijos!

 
No Limite da Leitura © Copyright 2013 | Design por Camila Darc | Todos os direitos reservados.